Pular para o conteúdo principal

NEM PAPA, NEM APÓSTOLO



Aproveitando a vinda do Papa ao Brasil:

A instituição do papado foi confrontada na Reforma Protestante pelo princípio da autoridade e suficiência das Escrituras. Através da Bíblia a Igreja libertou-se do controle da fé pelo sacerdócio e sacramentos. A liberdade na relação com Deus era a maior demanda.


Contraditoriamente, os herdeiros da Reforma temos abandonado esse referencial. O que o Papa representa para os católicos romanos, os "Apóstolos" o são para os neo-pentecostais. E isso tem influenciado até mesmo igrejas históricas. Líderes procuram o controle sobre a vida espiritual das pessoas, querem ser o seu "Pai".

Apresentam-se como portadores de uma "unção" especial capaz de curar ou enriquecer. Tornam-se ídolos. Lamentavelmente, a Igreja Católica Apostólica Romana não mudará, mas os evangélicos, incluindo os batistas, tem mudado, abandonando a democratização da presença e ação do Espírito Santo para uma crescente centralização e autoritarismo.

Convido você a uma atitude: afaste-se de líderes que se autodenominam detentores de um poder capaz de lhe oferecer "cobertura espiritual". Isso é engodo! Assim como Lutero, grande reformador, diga: cada homem é "padre" de si mesmo; o justo viverá da fé, Solus Christus.

Eis o que a Bíblia nos ensina:

Jesus de Nazaré é o único ungido. "O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu" - Lucas 4:18

A vida espiritual do Cristão é Cristo. "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer"João 15:5

O seu espírito é um lugar sagrado onde Cristo habita pelo Espírito Santo. Nem Papa, nem Apóstolo, nem qualquer outro ídolo cabe nesse espaço.

Soli Deo Gloria.

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE PARA POSSE

SITES SOBRE TEOLOGIA E PESQUISA BÍBLICA