Pular para o conteúdo principal

ORAÇÃO DE NIETZSCHE AO DEUS DESCONHECIDO

Antes de prosseguir em meu caminho 
e lançar o meu olhar para frente uma vez mais, 
elevo, só, minhas mãos a Ti na direção de quem eu fujo. 
A Ti, das profundezas de meu coração, 
tenho dedicado altares festivos para que, em 
Cada momento, Tua voz me pudesse chamar. 
Sobre esses altares estão gravadas em fogo estas palavras: 
“Ao Deus desconhecido”. 
Seu, sou eu, embora até o presente tenha me associado aos sacrílegos. 
Seu, sou eu, não obstante os laços que me puxam para o abismo. 
Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a servi-lo. 
Eu quero Te conhecer, desconhecido. 
Tu, que me penetras a alma e, qual turbilhão, invades a minha vida. 
Tu, o incompreensível, mas meu semelhante, 
quero Te conhecer, quero servir só a Ti. 

(Traduzida do alemão por Leonardo Boff)





Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE PARA POSSE

CENTENÁRIO DA PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM DIVINÓPOLIS

Texto e Direção: 
Pr. Tarcísio Farias Guimarães
Locução: 
Pr. Petrônio Almeida Borges Júnior
Em 1919, Divinópolis ainda era uma pequena cidade em busca de desenvolvimento. A estrada de ferro trazia para a terra do Itapecerica pessoas que, somadas à população local, trabalhavam para sustentar suas famílias e contribuir com a estruturação da recém-emancipada cidade do Oeste Mineiro. A cidade contava apenas 7 anos de história quando testemunhou o início de uma outra bela história: a organização da Igreja Batista de Divinópolis, no dia 27 de Julho de 1919, resultante do trabalho de irmãos que aqui se instalaram nos anos anteriores e formaram a Congregação da Primeira Igreja Batista de Belo Horizonte. 

Os 31 membros que escreveram as primeiras páginas da história da nossa Igreja foram usados por Deus para espalhar a semente do Evangelho nos corações daqueles que estavam à sua volta. Cumpre-se na história centenária da Primeira Igreja Batista em Divinópolis o que está escrito em Eclesiastes, cap…