Pular para o conteúdo principal

GOVERNO DE CORRUPTORES

As delações e operações controladas da Política Federal envolvendo os irmãos Wesley e Joesley Batista revelaram que o Brasil nunca se libertou do jugo imposto pelo Governo de Corruptores. Empresários enriquecidos por favorecimento do Estado em troca de pagamentos com o dinheiro do povo a políticos que ambicionam a perpetuação no poder. Empreendendo com recursos públicos, eles elegem candidatos, escolhem ministros e interferem na governança. A corrupção política é transformada em investimento empresarial e até o BNDES transforma-se em banco privado. O que um político corrupto condenado chega a receber por uma semana de “silêncio”, a maioria dos trabalhadores nunca conseguirão com toda uma vida de trabalho honesto. Empresas criam departamentos de propina para interferirem no resultado de eleições e garantirem o retorno em forma de empréstimos, obras superfaturadas ou mudanças na legislação fiscal. Esse é o velho patrimonialismo herdado do Brasil Colônia que ganhou as cores da farsa democrática permitindo que empresários gananciosos e políticos sem ética acumulem cada vez mais riqueza e controlem de forma cada vez mais profunda a máquina estatal em benefício próprio. Mas, os corruptores não podem ser tratados como fonte de verdade e por isso receberem benefícios inaceitáveis. Não podem ser considerados como vítimas do sistema que eles mesmos sustentam. Não podem ser absolvidos dos crimes praticados por quadrilhas que eles mesmos chefiam. O Ministério Público não deve permitir que os acordos de colaboração se transformem em instrumentos de impunidade propalando a noção de que se o crime for praticado pelos mais ricos e acontecer em esperas mais altas do poder, então, será compensatório.

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE PARA POSSE

CENTENÁRIO DA PRIMEIRA IGREJA BATISTA EM DIVINÓPOLIS

Texto e Direção: 
Pr. Tarcísio Farias Guimarães
Locução: 
Pr. Petrônio Almeida Borges Júnior
Em 1919, Divinópolis ainda era uma pequena cidade em busca de desenvolvimento. A estrada de ferro trazia para a terra do Itapecerica pessoas que, somadas à população local, trabalhavam para sustentar suas famílias e contribuir com a estruturação da recém-emancipada cidade do Oeste Mineiro. A cidade contava apenas 7 anos de história quando testemunhou o início de uma outra bela história: a organização da Igreja Batista de Divinópolis, no dia 27 de Julho de 1919, resultante do trabalho de irmãos que aqui se instalaram nos anos anteriores e formaram a Congregação da Primeira Igreja Batista de Belo Horizonte. 

Os 31 membros que escreveram as primeiras páginas da história da nossa Igreja foram usados por Deus para espalhar a semente do Evangelho nos corações daqueles que estavam à sua volta. Cumpre-se na história centenária da Primeira Igreja Batista em Divinópolis o que está escrito em Eclesiastes, cap…