Pular para o conteúdo principal

GOVERNO DE CORRUPTORES

As delações e operações controladas da Política Federal envolvendo os irmãos Wesley e Joesley Batista revelaram que o Brasil nunca se libertou do jugo imposto pelo Governo de Corruptores. Empresários enriquecidos por favorecimento do Estado em troca de pagamentos com o dinheiro do povo a políticos que ambicionam a perpetuação no poder. Empreendendo com recursos públicos, eles elegem candidatos, escolhem ministros e interferem na governança. A corrupção política é transformada em investimento empresarial e até o BNDES transforma-se em banco privado. O que um político corrupto condenado chega a receber por uma semana de “silêncio”, a maioria dos trabalhadores nunca conseguirão com toda uma vida de trabalho honesto. Empresas criam departamentos de propina para interferirem no resultado de eleições e garantirem o retorno em forma de empréstimos, obras superfaturadas ou mudanças na legislação fiscal. Esse é o velho patrimonialismo herdado do Brasil Colônia que ganhou as cores da farsa democrática permitindo que empresários gananciosos e políticos sem ética acumulem cada vez mais riqueza e controlem de forma cada vez mais profunda a máquina estatal em benefício próprio. Mas, os corruptores não podem ser tratados como fonte de verdade e por isso receberem benefícios inaceitáveis. Não podem ser considerados como vítimas do sistema que eles mesmos sustentam. Não podem ser absolvidos dos crimes praticados por quadrilhas que eles mesmos chefiam. O Ministério Público não deve permitir que os acordos de colaboração se transformem em instrumentos de impunidade propalando a noção de que se o crime for praticado pelos mais ricos e acontecer em esperas mais altas do poder, então, será compensatório.

Postagens mais visitadas deste blog

CONVITE PARA POSSE

SITES SOBRE TEOLOGIA E PESQUISA BÍBLICA