quarta-feira, 4 de maio de 2016

APRENDENDO A OUVIR DEUS

"Depois do terremoto houve um fogo, mas o Senhor não estava nele. E depois do fogo houve o murmúrio de uma brisa suave. Quando Elias ouviu, puxou a capa para cobrir o rosto, saiu e ficou à entrada da caverna. E uma voz lhe perguntou: "O que você está fazendo aqui, Elias? " (1 Reis 19:12,13)

Depois de derrotar os profetas de Baal de forma pública e violenta, Elias fugiu para o deserto com medo da rainha Jezabel. Na solidão do Sinai, onde Deus havia estabelecido seu pacto com o povo escolhido, Elias foi repreendido e instruído. Aprendeu que Deus é poderoso, mas sabe ser suave. Em momentos de tensão e angústia a voz divina sussurra uma melodia. O trabalho mais pesado é feito no íntimo para destruir a raiz de toda idolatria que é o orgulho. Isso mostra por que a fé vem pelo ouvir. Elias, um homem de ação, aprende com o silêncio o caminho para restaurar a Lei e vencer a idolatria em Israel. A vida em Cristo é uma experiência que começa no íntimo, de dentro para fora. O nosso relacionamento com Jesus é construído na intimidade. Com essa visão descobrimos que o medo e a angústia podem até ser sufocados pelo ativismo ou aparência, mas Ele nos conhece em essência e quer nos transformar para revelarmos a sua glória no mundo. Somente quanto aprendemos a ouvir sua voz meiga, que associa autoridade e misericórdia, podemos vencer os ídolos. A luta por manter uma reputação religiosa admirável parece menos exigente do que o confronto com a voz divina que revela as contradições interiores. Deus prioriza a mudança do ser e sua voz é sempre um método inconfundível. Basta nos encontrarmos no lugar certo, a sua presença. Ali Ele nos falará e saberemos o que fazer.